Nossa Companhia abre trilogia e discute o teor tóxico da realidade de instagram em novo solo

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Pouco mais de um mês após realizar sessão única na primeira Mostra de Monólogos MoMo, do Alvenaria Espaço Cultural, o solo A Madame e a Faca Cega, da Nossa Companhia de Teatro, ganha sua primeira temporada no universo online a partir de quinta-feira, 29.

Escrita e dirigida por Tatiana Bueno com inspiração em trechos de Os Componentes da Banda, de Adélia Prado, A Madame e a Faca Cega foca a personagem Vera, que, prestes a iniciar as costumeiras gravações de seu programa culinário, precisa lidar com a figura de Madame, personagem inquieta que percorre seus pensamentos.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Retratando temas como relacionamentos tóxicos e abusivos – e a catarse da nossa libertação ao se dar conta da situação -, o solo critica ainda a chamada “realidade de instagram”, quando pessoas procuram imprimir uma rotina inalcançável e perfeita pelo filtro do desejo.

Estrelada por Alexandra DaMatta, a obra cumpre curtíssima temporada digital até o dia 02 de maio, domingo, e dá o pontapé inicial de um novo projeto da Companhia encabeçada por Tatiana Bueno e Bia Toledo, a Trilogia Madame.

Iniciada com A Madame e a Faca Cega, a trilogia contará ainda com títulos como Codinome Madame, estrelado por Bia Toledo e com estreia agendada para 13 de maio, quinta-feira, sob a direção de Tatiana Bueno e André Grecco.

Já o título derradeiro, Madame Tussaud, ainda não tem data para estrear e segue em processo embrionário de pesquisa dramatúrgica.

A Madame e a Faca Cega tem transmissão através do site oficial do Alvenaria Espaço Cênico. Os ingressos, à venda via Sympla, custam de R$ 10,00 (meia) a R$ 20,00 (inteira).

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio