Prêmio Arcanjo de Cultura anuncia indicados de sua terceira edição e volta ao palco do Municipal

Evento acontece nesta quinta-feira e tem Zé Celso e Os Satyros entre os indicados

Publicado em 05/12/2021 09:30
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Prêmio criado em 2019 pelo jornalista e crítico teatral mineiro Miguel Arcanjo Prado, o Prêmio Arcanjo de Cultura anunciou, na última semana, os indicados de suas sete categorias. A cerimônia de entrega acontece no palco do Theatro Municipal de São Paulo, onde a premiação nasceu há três anos e para onde retorna após edição digital.

Agendado para esta quinta-feira, 08, o evento premiará indicados nas categorias das artes visuais, cinema, streaming e TV, dança, música, redes, teatro e uma categoria especial que tem entre seus indicados nomes como José Celso Martinez Corrêa e seu Teatro Oficina, Grace Gianoukas, a secretária de cultura da cidade de São Paulo Aline Torres, o ex-secretário de cultura Alê Youssef, o elenco do musical A Cor Púrpura, entre outros.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Já na categoria de teatro, a premiação indicou espetáculos da Cia. Cerne, da Cia. Contraste, da Cia. Teatro Candeeiro e da Companhia Os Satyros, além de nomes como Letícia Soares, indicada por seu desempenho em A Cor Púrpura – O Musical e Diego Ribeiro, indicado pelo espetáculo digital Pink Star, da Cia. Os Satyros. 

Confira abaixo a lista completa de indicados às categorias de Teatro e Especial:

TEATRO

Afluentes Acreanas, do Teatro Candeeiro

Pelo resgate delicado e potente da história indígena na formação do Acre, valorizando nomes importantes da cena na Amazônia, com texto e direção de Jaqueline Chagas

Aurora, da Cia. de Teatro Os Satyros

Pela retomada presencial do icônico Espaço dos Satyros com elenco, texto e direção potentes, em uma ode de amor a São Paulo por Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez

Donna Summer, O Musical, da Atual Produções e Barbaro!

Por recuperar a Rainha da Disco Music, com elenco talentoso e trio afinado de protagonistas: Karin Hils, Amanda Souza, Jennifer Nascimento sob direção de Miguel Falabella

Bullying, O Musical, da Dagnus Produções

Pelo frescor da pertinente obra escrita e dirigida pelo jovem Allan Oliver, com elenco que promete futuro farto ao teatro musical brasileiro

Diego Ribeiro, de Pink Star, e Letícia Soares, de A Cor Púrpura

Por atuações arrebatadoras como protagonistas de seus respectivos espetáculos, conquistando o coração do público

O L Perdido, da Ventilador de Talentos

Pelo divertido jogo cênico entre duas grandes atrizes, Agnes Zuliani e Grace Gianoukas, em uma comédia sobre os conflitos do Brasil

Sertão Encantado, da Cia Contraste

Pelo pioneirismo na retomada dos musicais nacionais com valorização de nossa cultura sertaneja no espetáculo escrito e dirigido por Diego Summer

Turmalina 18-50, da Cia Cerne

Por recuperar a importância histórica de João Candido com um belo trabalho da Cia. Cerne de São João de Meriti escrito e dirigido por Vinicius Baião

ESPECIAL

Alê Youssef

Pela retomada do Studio SP, um dos mais emblemáticos palcos da música em São Paulo, em sociedade com Ale Natacci e Ronaldo Lemos

Aline Torres

Pelo pioneirismo em ser a primeira mulher negra secretária de Cultura da Cidade de São Paulo, com grande contribuição ao setor artístico

Elenco de A Cor Púrpura

Pelo talento farto e espírito de equipe neste musical já lendário repleto de corpos e almas negras que emocionam o público

Grace Gianoukas

Pelos 40 anos de brilhante carreira no teatro, foco do solo Grace em Revista, criação da Terça Insana e destaque nas novelas da Globo

Grupo Gattu

Pelo constante trabalho de formação de novos públicos para as artes cênicas no acolhedor Teatro do Sol, em Santana, zona norte de SP

Hernan Halak e Felipe Gonzalez

Por construírem pontes musicais entre Brasil e América Latina com o internacional Festival Mucho, da Mundo Giras e Difusa Fronteira

Ilu Obá de Min

Pela valorização da arte negra e da mulher no Carnaval de São Paulo, constantes ações sociais e de formação com foco na cultura de matriz africana

Leci Brandão

Pela irretocável carreira na música, dedicação social relevante e pioneirismo feminino na história do samba e do Carnaval brasileiros

Nicole Puzzi

Pelos 50 anos de carreira com gigantesca contribuição ao cinema, ao teatro e à TV, onde apresenta o inovador Pornolândia no Canal Brasil

Selo Lucias, da Adaap

Pela contribuição à memória do teatro brasileiro e homenagem a Lucia Camargo, com edição de livros emblemáticos como Teatro de Grupo na Cidade de São Paulo 

Sérgio Sá Leitão

Pela constante contribuição à classe artística à frente da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo

Zé Celso e Teatro Oficina

Pela trajetória de 63 anos do mais longevo grupo teatral do Brasil com amplo reconhecimento internacional e estética singular

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio