Zezé Motta anuncia live para “soltar a voz” relembrando fusão entre as carreiras de cantora e atriz

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Atriz que ganhou destaque como cantora em meados na virada da década de 1970 após compor o elenco da clássica montagem de Arena Canta Zumbi, de Gianfrancesco Guarnieri (1934-2006) sob a direção de Augusto Boal (1931-2009), Zezé Motta deu seus primeiros passos fonográficos em 1975 ao gravar um LP dividido com  cantor e compositor Gerson Conrad, então egresso do grupo Secos & Molhados.

Embora nunca tenha, de fato, “estourado” no mercado da música, Motta soube usar o sucesso angariado com a repercussão mundial do filme Xica da Silva, de Cacá Diegues, para construir discografia de respeito entre a segunda metade da década de 1970 e ao longo dos anos 80.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A atriz, contudo, raramente pôs a figura de cantora a serviço do trabalho de atriz, tendo participado de apenas um musical após a revitalização do gênero no Brasil. Sob a direção de Charles Moeller e Claudio Botelho, subiu ao palco para dar vida à Carmen dos Baralhos na ótima) montagem de 7 – O Musical (2007), sua última passagem pelos palcos num espetáculo teatral.

Mais espaçada entre as décadas de 1990 e 2000, a discografia de Motta foi perdendo relevância frente ao excelente trabalho desta atriz carioca que, prestes a completar 76 anos de idade, em 27 de junho, pretende botar seu repertório a prova em live anunciada para hoje, 20, às 17h em sua conta oficial do Instagram.

Diferente do que vem sendo testado por outros intérpretes, Motta não tocará nenhum instrumento, nem tampouco usará de bases para dar voz a canções como Dores de Amores (Luiz Melodia), Chega de Saudade (Tom Jobim e Vinicius de Moraes) e Soluços (Jards Macalé). Interpretando à capella, a atriz também pretende passar a limpo sua carreira através de questões enviadas previamente pelos fãs em suas postagens no Instagram.

Com a voz tinindo trincando, Motta pretende seguir os caminhos de Bibi Ferreira (1922-2019) que, em 2007, também abandonou o teatro de prosa, e se dedicou apenas a shows nos quais cantava temas de Frank Sinatra (1915-1998), Edith Piaf (1915-1963), além de promover seguidas revisões de sua trajetória artística.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio