Aos Domingos | Foto: Divulgação
Aos Domingos | Foto: Divulgação

Em meados de 2017, o ator e dramaturgo Adriano Tunes já colhia louros de sua bem sucedida incursão pelo teatro musical após encabeçar, ao lado de outros cinco colegas, o elenco de O Musical Mamonas, comédia musical farsesca dirigida por José Possi Netto sobre a trajetória meteórica do conjunto paulista Mamonas Assassinas.

O ator ainda cairia nas graças de Miguel Falabella e se tornaria figurinha tarimbada nas produções do diretor, como os musicais Hebe (2017), Os Produtores (2018), a opereta Viúva Alegre (2019) e a série Eu, a Vó e a Boi (2019) produzida para o serviço de streaming da Rede Globo, Globoplay.

Contudo, antes de atingir lugar de destaque no teatro musical, Tunes se aventurou como dramaturgo em Aos Domingos, comédia dramática montada em 2017 no espaço underground Cutucada Cultural. Na obra, Tunes narra a história de um casal de idosos que, após a partida dos filhos, enfrenta a crise do ninho vazio e põe um anúncio no jornal, convidando pessoas para tomarem um café, como o título sugere, aos domingos.

Dividindo a cena com Emerson Grotti (em interpretação tocante), Tunes dá vida a Evangelina, senhora simples que enfrenta o mal de Alzheimer numa das construções mas tocantes de sua carreira até hoje. Montado em espaço intimista que favoreceu a quebra da quarta parede, essencial para a encenação (bem) dirigida por Bernardo Berro, Aos Domingos se sobressai hoje como delicado tijolo na obra ainda em construção de Tunes.

Aos Domingos está disponível para ser assistido na íntegra na plataforma Espetáculos Online.