Prejudicado por registro irregular, Apátridas ainda mantém pulsante veia inconformada da Cia. Nova

Espetáculo celebra duas décadas da Companhia Nova de Teatro e encerra temporada neste domingo, 28, em São Paulo

Publicado em 26/11/2021 10:30
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Quando surgiu há duas décadas, fruto da parceria entre o ator, diretor e produtor carioca Lenerson Polonini e a figurinista e atriz paulistana Carina Casuscelli, a Companhia Nova de Teatro se notabilizou em campo (inter)nacional por estabelecer relações entre o teatro épico e as mazelas sociais que assolam tanto o Brasil quanto o cenário internacional.

Unida a essa máxima de diálogo, o grupo incorporou estética high-tech, que alçou seus espetáculos ao pioneirismo da arte multimídia muito antes de a pandemia do Coronavírus transformar o ambiente virtual numa realidade inconteste dentro do cenário da cultura das artes.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Ainda que tenham navegado com sucesso por obras de autores como Edgar Allan Poe (1809-1849), Samuel Beckett (1906-1989), Gertrude Stein (1874-1946) e pelas ideias do psiquiatra e sexólogo ucraniano Wilhelm Reich (1897-1957), foi no mergulho acerca da vida e das políticas sociais que cercam a realidade de pessoas que migraram de forma legal ou não para outros países que a companhia encontrou terreno fértil tanto mercadológico quanto artístico.

Foram obras como Caminos Invisibles… La Partida, o internacional Kassandra-Hécuba e o clássico contemporâneo Barulho D’Água que elevaram a cotação da Companhia no cenário teatral por sua abordagem de fusão entre a linguagem épica e o discurso contemporâneo interligados por tecnologia multimídia que adiciona certo charme às narrativas.

É tendo em consciência do êxito deste cenário que soa estranho que, ao completar 20 anos de trajetória, a Companhia Nova tenha escolhido celebrar a efeméride com Apátridas, espetáculo em cartaz no palco do Teatro Arthur Azevedo, na Mooca, zona leste da capital paulista, e que sai de cartaz neste domingo, 28.

Embora siga os passos de títulos anteriores, a obra resulta a menos excitante do repertório do grupo. É verdade que, em cena, a companhia reuniu bom elenco capaz de emular o desespero, sofrimento e a ira de figuras mitológicas transformadas em figuras sem pátria, párias sociais frente à geopolítica em crise nas últimas duas décadas no cenário ocidental.

O fato é que Apátridas é obra que resulta aquém do currículo do grupo, seja pelo texto nem sempre fluido assinado por Carina Casuscelli, seja pela direção de Polonini, que imprime a assinatura multimídia também nesta obra (ainda que com menos imponência), mas peca numa direção que resulta apenas linear.

O elenco formado por Isidro Sanene, Miguel Kalarary, Jacqueline Durans e pela própria Casuscelli entra em cena em personagens apresentados de forma quase maniqueísta, optando por registro único e acima do tom, o que faz com que a breve uma hora de experiência resulte excessivamente cansativa. 

Ainda que o cenário high-tech e o (ótimo) desenho de luz assinados por Armando Lira (vídeos) e Lenerson Polonini (luz e concepção espacial) valorizem a montagem, que cresce graças a trilha sonora épica orquestrada por Wilson Sukorski, faltou ao espetáculo um olhar de envolvimento e delicadeza com uma história que pode ser (e é) contada de forma raivosa através de dramaturgia que nunca está à altura de sua produção, mas que resulta monótona pela adoção de registro único de um bom grupo de atores que pode ir além.

Enfim, embora não seja o melhor trabalho da Companhia Nova de Teatro, nem esteja à altura de seus últimos trabalhos, Apátridas é obra que mantém vivo e pulsante a inconformidade de um grupo que usa o teatro como palanque para assuntos urgentes do mundo moderno sem jamais soar simplista ou panfletário.

SERVIÇO:

Data: 05 a 28 de novembro (sexta-feira a domingo)

Local: Teatro Arthur Azevedo – São Paulo (SP)

Endereço: Av. Paes de Barros, 955 – Mooca

Preço do ingresso: Grátis

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio