Peça infanto-juvenil retrata crise dos refugiados com apresentação gratuita na zona leste

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Espetáculo gestado a partir de uma manchete de jornal datada de 2015, Quando eu Morrer, vou Contar Tudo a Deus realiza única apresentação neste domingo, 23, às 13h30 na Praça de Eventos do Sesc Itaquera, zona leste da capital.

Produzido pelo coletivo O Bonde, grupo que busca estabelecer um trabalho de pesquisa da negritude nas artes, o infantil conta a história do menino Abou, refugiado negro de oito anos de idade, encontrado dentro de uma mala de viagem quando tentava entrar ilegalmente em Ceuta, cidade autônoma da Espanha, fronteira com o norte da África.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Com uma imaginação fértil, capaz de ressignificar a realidade e torná-la menos penosa, Abou traça estratégias de sobrevivência para seguir sua longa viagem e enfrentar o mundo hostil que o cerca.

Assinado pela consagrada dramaturga paulistana Maria Shu em sua primeira incursão pelo teatro infanto-juvenil, Quando eu Morrer, vou Contar Tudo a Deus conta com um elenco formado por Johnny Salaberg, Filipe Ramos, Marina Esteves e Ailton Barros sob a direção de Ícaro Rodrigues. Os ingressos são gratuitos.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio