Antônio Fagundes - Foto: Divulgação
Antônio Fagundes - Foto: Divulgação

Em meados de 2002, Antônio Fagundes subia ao palco do Teatro Cultura Artística, em São Paulo, para dar voz ao famoso solilóquio do rei Macbeth, da clássica tragédia homônima de William Shakespeare (1564-1616), quando, desconcentrado por um espectador da primeira fileira que tirou os sapatos e apoiou os pés no palco, saiu de cena e passou a repensar toda a sua carreira.

A cena, na verdade, nunca ocorreu na carreira do veterano, mas serviu para abrir Sete Minutos, o primeiro texto que assinou como dramaturgo e que estreou naquele mesmo 2002 em São Paulo, sob a direção de Bibi Ferreira.

Elogiada pela crítica e sucesso de público, a peça nunca teve uma segunda montagem. Até agora. Prevista para estrear em 2021 no Rio de Janeiro, a nova encenação de Sete Minutos chega aos palcos protagonizada e dirigida por Junior Prata (sob a supervisão de Vera Holtz) no papel que foi de Fagundes e com Tonico Pereira no papel de um tenente da polícia.

Com elenco ainda não confirmado, o espetáculo chegará aos palcos tão logo a pandemia do novo Coronavírus esteja controlada. Quem viver…