Cia. Rosas Periféricas celebra primeira década de atividade cultivando memórias de seu teatro maloqueiro

Publicado em 26/3/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A paulistana Cia. Rosas Periféricas completa neste 2021 sua primeira década de atividade artística. A celebração tem início neste sábado, 27, quando o grupo, natural da zona leste paulistana, estreia seu projeto comemorativo Rosas faz 10 Anos – Memórias de um Teatro Maloqueiro que tem previsão de realizar, ao longo de dois anos, uma série de ações que serão registradas para gerar filme memorialístico.

A ideia é que, além de olhar para sua própria trajetória, o grupo também celebre as conexões feitas ao longo desta década inicial e estreite laços com outras companhias. Para tanto, tem início neste sábado o Sarau da Antiga 28 Pergunta, uma série de encontros virtuais nos quais o grupo recebe tradicionais saraus da cidade para uma homenagem. O primeiro acontece às 17h com Sérgio Vaz, do Sarau da Cooperifa. Já em abril, o multiartista Germando Gonçalves apresenta seu Sarau Urbanista Concerto.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A programação contará ainda com oficinas para crianças e jovens, abordando desde brincadeiras de rua até as técnicas da percussão afro-brasileira, até o processo de escrita criativa, que vão desde 03 de abril até 25 de maio, ministradas por Fellipe Michelini, Jô Freitas e Adriana Aragão.

Ao longo das quintas-feiras e sábados de abril, o grupo recebe coletivos parceiros para realizarem apresentações transmitidas nas redes sociais do Rosas Periféricas. Estão agendadas obras como Tecendo Diálogos, com a Cia. As Caracutás (01 a 10/04) e Essa Gente que Menstrua, com o Coletivo Femisistahs (15 a 24/04).

Por fim, o grupo apresenta ainda uma Mostra online de repertório com a apresentação online de obras como Vênus de Aluguel (2009), Rádio Popular da Criança (2013), Narrativas Submersas (2014), Lembranças do Quase Agora (2015), Labirinto Selvático (2016) e Ladeira das Crianças – TeatroFunk (2019), além da leitura dramática do clássico A Mais Forte, de August Strindberg (1849-1912) e a apresentação da performance Fêmea (2012). Todas as transmissões serão gratuitas através das redes oficiais do Rosas Periféricas.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio