Clara Carvalho arquiteta encenação de nova obra de Molière após Escola de Mulheres

Diretora planeja montar continuação do clássico texto em que autor responde às críticas À obra original

Publicado em 17/01/2022 10:30
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Quando encenou, em 1663, seu clássico instantâneo Escola de Mulheres, o dramaturgo e comediógrafo francês Molière (1622-1673) foi alvo de uma enxurrada de críticas à sua visão progressista dos relacionamentos da alta burguesia em pleno século XVII ao narrar a história de um homem que, assombrado pela possibilidade de ser traído, como seus pares aristocratas, decide educar a nova esposa dentro de um regime de ignorância de modo que ela jamais se interessasse por nada fora do universo conjugal.

A obra foi um sucesso instantâneo, mas rendeu uma série de críticas ao autor que, para respondê-las, escreveu então A Crítica à Escola de Mulheres, na qual rebate seus principais detratores.

Compondo a programação de celebração aos 400 anos do autor, agendados para este ano de 2022, uma produção da obra está nos planos da atriz e diretora carioca Clara Carvalho, que acaba de estrear sua encenação para o original Escola de Mulheres no palco do Teatro Aliança Francesa.

Ainda não há data confirmada para a estreia da nova produção, mas a previsão é de que aconteça entre o final do primeiro semestre e início do segundo. Quem viver…

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio