Distribuindo comida para moradores de rua, Cia. Pessoal do Faroeste pode ser despejada de sede na Luz

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Cia paulistana com trajetória de mais de 20 anos, a Pessoal do Faroeste realiza já há anos a campanha #FomeZeroLuz, que prevê a distribuição de alimentos e cestas básicas para famílias de baixa renda e pessoas em situação de rua e vulnerabilidade no bairro da Luz, zona central de São Paulo.

Com a pandemia do novo Coronavírus, o projeto se expandiu com a Cia. distribuindo ainda produtos de limpeza para tentar ajudar na contenção da contaminação de moradores de rua. Impossibilitados de entrar em cartaz devido às medidas de quarentena e isolamento social para prevenção contra o vírus, o grupo virou sua receita secar, o que causou a falta de pagamento do espaço alugado para sedar o teatro do grupo e a sede de distribuição de mantimentos.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No último dia 12 de agosto, a companhia recebeu um ofício dando 15 dias para a desocupação do imóvel. O ofício, de acordo com o grupo, autoriza o uso de força policial para que o imóvel seja entregue.

Para tentar se manter no espaço e não encerrar o trabalho de cidadania que vem realizando no bairro da Luz, onde se encontra uma das maiores concentrações de moradores de rua de São Paulo, a Pessoal do Faroeste abriu uma vaquinha virtual no site Abacashi, onde tem como meta arrecadar o valor de R$ 220.000,00 (duzentos e vinte mil reais).

Até o momento a Cia. arrecadou R$ 1.930,00 (mil novecentos e trinta reais) pela campanha que não tem valor mínimo de contribuição. Para contribuir com o grupo,basta acessar o link do site clicando aqui.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio