Globo de Ouro destaca filmes baseados em produções teatrais em ano atípico para artes do palco

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O ano de 2020 foi sabidamente atípico para as produções teatrais ao redor do mundo. Todo o cenário cultural congelou suas atividades devido a pandemia do novo Coronavírus, causando um apagão quase completo no setor cultural – com maior ênfase para o teatro, que precisou se reinventar no universo online em linguagem ainda tão nova quanto frágil do teatro digital.

Tendo esse cenário em vista, é interessante notar que, em sua 78ª edição, o Globo de Ouro – um dos prêmios mais celebrados do cinema norte americano, produzido e entregue pela Associação de Imprensa Estrangeira – conseguiu destacar entre suas principais categorias uma série de filmes baseados em peças de teatro ou musicais.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Estão no páreo adaptações de dramas como The Father, do francês Florian Zeller, Ma Rainey’s Black Bottom, do norte americano August Wilson (1945-2005), One Night in Miami, do nova iorquino Kemp Powers, The Prom, de Bob Martin e Chad Beguelin com músicas de Matthew Sklar sob as letras de Chad Beguelin, e – o mais surpreendente – Hamilton, musical de Lin-Manuel Miranda registrado em performance ao vivo e disponibilizado no Disney Plus, serviço de streaming da major Disney. Confira a lista completa de indicados.

O drama The Father é baseado na peça Le Père, do dramaturgo e diretor francês Florian Zeller, montada originalmente em 2012, em Paris. Uma versão brasileira chegou aos palcos de São Paulo em 2016 estrelando Fúlvio Stefanini, que levou um Prêmio Shell pelo desempenho na peça dirigida pelo filho, Léo Stefanini. Na lista de indicados, inclusive, esta é a única obra que ganhou uma montagem no Brasil.

A obra narra o processo de avanço do Alzheimer de um amoroso pai de família e como as pessoas a sua volta lidam com o processo de despedida do patriarca. A versão cinematográfica, lançada em 2020, é protagonizada pelos vencedores do Oscar Anthony Hopkins e Olivia Colman, ambos indicados ao Globo de Ouro nas categorias Melhor Ator e Melhor Atriz Coadjuvante. O filme foi indicado na categoria Melhor Filme de Drama.

Ma Rainey’s Black Bottom é filme adaptado da peça homônima de August Wilson (1945-2005) e monta um perfil sobre a cantora Ma Rainey (1886-1939), considerada a mãe do blues e uma das primeiras artistas a registrar o ritmo em discos, durante uma sessão num estúdio de gravação nos Estados Unidos.

A personagem se opõe às decisões do dono do estúdio e da gravadora e de seu agente, dois homens brancos. Em paralelo, a peça traça ainda o perfil do trompetista Levee, personagem fictício que personifica o tratamento da roda viva do mercado americano a músicos negros entre as décadas de 1910 e 1920.

A obra foi encenada originalmente em 1985 na Broadway e foi indicada ao Prêmio Tony de Melhor Peça. A adaptação cinematográfica é estrelada pela vencedora do Oscar Viola Davis, no papel de Ma Rainey e por Chadwick Boseman (1976-2020), na pele de Levee. O filme é a segunda adaptação de uma peça de de Wilson para o cinema nos últimos anos. Em 2016, a mesma Viola Davis protagonizou, ao lado de Denzel Washington, a adaptação do drama Fences, que rendeu à atriz seu primeiro Oscar.

Disponível na Netflix, o filme não angariou uma indicação à categoria Melhor Filme de Drama, mas deu à Davis e a Boseman indicações como Melhor Atriz em um Filme de Drama e Melhor Ator em um Filme de Drama, respectivamente.

Dando continuidade à lista, One Night in Miami, dirigido pela vencedora do Oscar Regina King, é adaptação da peça homônima que marcou a estreia do diretor Kemp Powers como dramaturgo. 

A obra narra o encontro fictício, em 1964, de quatro ícones da história negra norte americana: Malcolm X (1925-1965), Muhammad Ali (1942-2016), Jim Brown e Sam Cooke (1931-2964) num quarto de hotel na cidade de Miami para comemorar a surpreendente e consagradora vitória de Muhammad Ali sobre Sonny Liston (1932-1970).

Disponível na Amazon Prime Video, One Night in Miami rendeu à Regina King uma indicação a Melhor Direção, a Leslie Odom Jr na categoria Melhor Ator Coadjuvante e a melhor música original para Speak Now, composta por Odon Jr. e Sam Ashworth.

A comédia musical The Prom foi um dos grandes sucessos da temporada ao estrear na Broadway em 2018, recebendo indicações em categorias como melhor musical no Prêmio Tony. Disponível na Netflix e estrelada por um elenco de peso com nomes como Meryl Streep, Nicole Kidman, Kerry Washington e James Corden, o musical narra a história da jovem Emma, impedida de ir ao baile de formatura de seu colégio após decidir sua namorada como acompanhante.

Para ajudar a garota, um grupo de atores da Broadway vai até sua cidade para uma intervenção musical estrelando a estrela Dee Dee Allen (Streep), que acabara de protagonizar um dos maiores fiascos da temporada ao lado do companheiro Barry Glickman (Corden).

Com críticas mistas, a produção foi indicada às categorias de Melhor Filme de Comédia ou Musical e a de Melhor Ator em Comédia ou Musical para James Corden.

Por fim, o título mais surpreendente das listas de indicados é Hamilton, registro do musical homônimo composto pelo vencedor do Prêmio Tony Lin-Manuel Miranda e disponibilizado pela Disney Plus. Não se trata de uma adaptação, mas da gravação de uma das sessões do espetáculo, que estreou na Broadway em 2015 e angariou o prêmio Tony de Melhor Musical.

A obra narra a biografia do pai fundador da América Alexander Hamilton (1755 ou 1757-1804) em encenação encabeçada por um elenco negro e latino e com canções compostas com base no movimento rap.

Sem ser uma adaptação, Hamilton foi indicado na categoria de Melhor Filme de Comédia ou Musical e seu autor, Manuel Miranda, angariou uma indicação na categoria Melhor Ator por seu desempenho como o personagem-título.

O Globo de Ouro de 2021 acontece no dia 28 de fevereiro em cerimônia virtual que será apresentada pela dupla de atrizes e roteiristas Tina Fey e Amy Poehler, celebradas como duas das apresentadoras favoritas da cerimônia. A dupla comandou a premiação em 2013 e em 2015.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio