Projeto de Lei que leva o nome de Aldir Blanc poderá ser analisado até o dia 30 pelo Presidente da República - Ilustração: Mello Menezes - Foto: Divulgação
Projeto de Lei que leva o nome de Aldir Blanc poderá ser analisado até o dia 30 pelo Presidente da República - Ilustração: Mello Menezes - Foto: Divulgação

Acaba de ser sancionada pelo Presidente da República Jair Messias Bolsonaro o Projeto de Lei 1075, nomeada de Lei Aldir Blanc, que prevê o pagamento de auxílio emergencial a artistas, produtores, técnicos e espaços culturais como forma de auxiliar um os setores mais afetados pela pandemia do novo Coronavírus. A informação é de que a Lei foi sancionada quase na íntegra, com alterações apenas nas datas de execução.

Aprovado no Congresso Nacional em 26 de maio e, uma semana depois, no Senado, o Projeto de Lei chegou ao Palácio do Planalto imediataente após a aprovação unânime de senadores. Com prazo para apreciação prests a esgotar (o limite era amanhã, 30), a PL acaba de ser sancionada e passa a entrar em vigor imediatamente.

Encabeçada pelas deputadas Jandira Feghali (PCdoB) e Benedita da Silva (PT), a PL visa implementar ações emergenciais de auxílio ao setor cultural enquanto as medidas de isolamento decorrentes da pandemia do novo Coronavírus estiverem vigentes.

Será distribuído aos Estados, Municípios e ao Distrito Federal o valor total de R$ 3.600.000.000,00 (três bilhões e seiscentos milhões de reais) para que sejam aplicados em ações emergenciais em apoio aos trabalhadores da cultura.

Entre as ações às quais o valor é destinado, estão a renda emergencial de R$ 600,00 aos profissionais do setor, subsídios de R$ 3.000,00 a R$ 10.000,00 a espaços culturais, micro e pequenas empresas culturais, cooperativas,instituições e organizações culturais comunitárias que tiveram suas atividades interrompidas devido às medidas de isolamento em combate a pandemia.

A sanção acontece em meio a críticas de setores ideológicos do governo e do novo Secretário da Cultura, Mário Frias, que comparou o projeto de lei a “esmola” em entrevista neste sábado, 27 de junho.

O nome da lei é uma homenagem ao compositor Aldir Blanc (1946-2020), morto no último dia 4 de maio vítima de complicações da Covid-19. O artista enfrentava problemas financeiros, e sua filha chegou a fazer um post pedindo ajuda para que o pai pudesse ser transferido para um leito particular para ser tratado.

View this post on Instagram

VITÓRIA DA CULTURA: SANCIONADA A LEI ALDIR BLANC!!! ㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤ Em informação repassada à Deputada Federal Jandira Feghali, o Ministro do Turismo, Marcel *Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc* será sancionada HOJE pelo presidente da República! O texto deverá ser sancionado quase na íntegra, com pequenas alterações relacionadas aos prazos de execução. ㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤ Uma conquista construída a muitas mãos, em uma grande teia que uniu todo o país! Foram centenas de manifestações, lives, mensagens, encontros, reuniões virtuais, petições, tuitaços, abaixo assinados, web conferências, debates e pedidos pela aprovação e sanção. E o dia chegou! ㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤ Cumprida esta etapa, começa outro grande desafio: a liberação e execução dos recursos financeiros previstos na Lei Aldir Blanc, que serão executados de forma descentralizada por estados e municípios, em caráter emergencial. Estes recursos precisam chegar na ponta com rapidez, critério, eficiência e transparência, atendendo aos que mais precisam, diminuindo os impactos econômicos na cadeia produtiva do setor cultural e fortalecendo os mecanismos de gestão e participação do Sistema Nacional de Cultura. ㅤㅤㅤㅤㅤㅤ A esperança equilibrista atravessou a corda bamba! A cultura brasileira segue em frente, pois sabe que o show de todo artista tem que continuar! ㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤ *Viva a Lei Aldir Blanc!* ㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤ #AldirBlancAgoraéLei

A post shared by Lei Emergência Cultural (@leiemergenciacultural) on